Tecendo com Nilda

Sonhos & Tradições

“Não existem duas peças confeccionadas por uma mesma tecelã que sejam iguais”. As palavras de Nilda ainda ecoam nos nossos ouvidos. Esta aventura começou há muitos anos, quando uma menininha se interessou pelos complexos desenhos tradicionais de Chincheros, que somente eram tecidos pelas anciãs da cidade. Ela aprendeu a arte e logo a sua destreza ganhou fama e tornou-se conhecida por toda região.

Com os conhecimentos adquiridos na universidade, na década de 1970, Nilda formou os primeiros grupos de tecelãs e mudou o curso da sua história. Sem a sua dedicação ao trabalho e a sua visão de futuro, uma tradição antiga teria se perdido. Hoje, podemos ouvir dos seus próprios lábios os detalhes desse desafio e de como se transformou em um negócio que beneficia milhares de pessoas na sua comunidade e que continua de pé por um sonho: o de preservar as técnicas ancestrais que os incas usavam para criar esses mecanismos de tecelagem que se destacam pela beleza rústica e pela complexidade dos desenhos.

Ao partir da sua casa, levaremos um pensamento conosco: “Não existem duas pessoas como Nilda”.

Mais informações sobre o Centro de Textiles tradicionales de Cusco

Blogs

Chegamos à cidade de...

Após um dia intenso de atividades, chegamos à noite ao...

Karla Vasquez

Por algum motivo, só tive agora a oportunidade de ir à Hacienda Huayoccari no...