Tesouros do norte

Se eu precisasse resumir em uma palavra a riqueza arqueológica, histórica e natural da costa norte peruana, ela seria IMPRESSIONANTE.

Acabo de regressar de uma visita de reconhecimento pela cidade de Chiclayo e os intensos três dias de visita foram curtos.

Aterrissamos em Chiclayo e fomos para Ventarrón, localizado a 25 minutos a leste da cidade. Com mais de 5 mil anos, esse complexo arqueológico é o centro religioso mais antigo das Américas, considerado o “berço da civilização da costa norte peruana”.

Depois de admirar o complexo e as suas escavações, continuamos para o leste, rumo ao vilarejo de Sipán. Aqui, encontramos Huaca Rajada, o lugar exato onde, em 1987, o arqueólogo peruano Walter Alva descobriu a tumba intacta do Senhor de Sipán, sepultura real de uma civilização peruana anterior aos incas. Cruzamos um pitoresco e tranquilo vilarejo, onde tudo anda em ritmo descontraído e onde árvores frutíferas crescem por todo lado.
O museu local exibe peças e recriações de como foi a vida da cultura Sipán, sendo excelente ponto de partida para a nossa visita a Huaca Rajada. Aqui pudemos ver a tumba do Senhor de Sipan e tumbas reais secundárias (com recriações). Apreciamos e caminhamos pelas construções piramidais que datam de 1.800 anos.

Depois de percorrer Huaca Rajada, fomos para Lambayeque visitar o Museu Tumbas Reales, onde fica em exposição a maioria das peças encontradas em Huaca Rajada. O museu foi construído à semelhança das pirâmides truncadas da cultura pré-incaica mochica e abriga mais de 400 joias do governador moche, em 3 mil metros quadrados de exposição. Durante o percurso de duas horas, observamos uma infinidade de peças de ouro, prata, pedras preciosas, espôndilos ou ostras-espinhosas, todas lindamente desenhadas.

Depois de um típico almoço nortenho, ceviche, tortilla de raia (omelete de arraia) e seco de cabrito (guisado de cabrito), seguimos o nosso percurso até o balneário de Pimentel, para relaxar e desfrutar de um lindo entardecer de frente para o mar.
Pimentel é a praia de Chiclayo, onde se podem apreciar os cavalos de totora que ainda são usados como embarcações para as tarefas diárias da pesca.

No nosso segundo dia, fomos para o vilarejo de Ferreñafe, localizado a 20 km ao norte de Chiclayo, onde visitamos o Museu Nacional Sicán, dedicado à cultura Lambayeque que floresceu entre os anos 700 e 1300. A exposição permanente compreende todos os aspectos da sociedade Sicán, proporcionando uma visão global desse importante centro de desenvolvimento cultural do litoral norte. Descobrimos detalhes da vida doméstica da população Sicán, os processos de manufatura de cerâmica e metais, e vimos também a recriação de duas tumbas de membros da nobreza, que continham ornamentos de ouro e outros bens valiosos.

À tarde, visitamos as pirâmides de Túcume, localizadas a cerca de 13 km ao norte de Ferrañafe. O conjunto de 26 pirâmides de adobe, rodeado de campos de cultivo, foi construído há mil anos aproximadamente. Diz a lenda que Túcume foi fundado por Naymlap (herói mítico que veio do mar em uma frota de navios, com a sua corte, os seus serviçais e a sua força militar). Apesar de terem sido afetadas pelas chuvas trazidas a cada 10 anos pelo fenômeno “el niño”, elas nos dão claramente uma boa ideia da magnitude daquilo que foi o complexo.

No último dia, antes de tomar o voo de regresso a Lima, visitamos o mercado dos bruxos, localizado dentro do mercado central de Chiclayo. O norte peruano é conhecido pelas práticas xamânicas e, no mercado dos bruxos, encontramos vários insumos (ervas, animais etc.) e produtos (máscaras, remédios, objetos cerimoniais, entre outros) que os xamãs usam nos rituais de bruxaria. É preciso manter em mente que o xamanismo é uma prática habitual, no Peru, para sanar enfermidades ou problemas relacionados ao amor.

Como mencionei, no início, reafirmo que os tesouros de Chiclayo são impressionantes. Trujillo, a 200 km ao sul de Chiclayo, é famosa pelo excelente estado de conservação do legado da sua história pré-incaica, com monumentos como Chan Chan, Huacas do Sol e da Lua, e El Brujo, mas Chiclayo é o complemento excelente para conhecer as riquezas e tesouros desenvolvidos por essas culturas do norte.

Roteiros sugeridos: Antiguas culturas del Perú, Chiclayo & Trujillo (3 días/2noches), Trujillo & Chiclayo (4 días/3noches)

Nuestros Bloggers

Supervisor
Ejecutivo(a) de Cuentas
Gerente Europa & Australia / Nueva Zelanda
Ejecutivo(a) de Cuentas
Ejecutivo(a) de Cuentas